Ser um programador

Escrever programas não é complicado. Não precisas ser um crânio (apesar de ajudar, claro).

Programar é um desafio. Se gostas de resolver problemas, há boas hipóteses de te tornares num programador. Para isso ajuda não teres medo da Matemática. A Matemática dos programadores é básica: Aritmética, Trigonometria, Álgebra, Vetores. Por outro lado, trabalhamos muito com lógica, e esse tema podes não conhecer. Não te preocupes, é simples. Usamos lógica booleana e quase sempre comparamos dois valores (ou dois textos) e indicamos o que fazer se a comparação é Verdadeira ou Falsa. Pode valer a pena saber os teoremas, mas o importante é conhecer o E, OU e NÃO - as principais operações lógicas.

Se te quiseres dedicar aos jogos, vais aprender Física: movimento, colisões, gravidade, mas atenção: gostares de jogar não faz de ti um candidato a programador, tal como usares o Facebook não faz de ti um técnico de Informática (mas também não te impede de tentar). Muitos estudantes decidem seguir um curso de Informática por "gostarem" de computadores. Um programador gosta de descobrir, resolver, criar. Usa um computador como um artista usa pinçeis para pintar um quadro. É uma ferramenta a dominar.

Nunca te convenças que sabes tudo. Deves procurar saber o que precisas para resolver os teus problemas, e um pouco mais. Nunca a evolução foi tão rápida como na Informática. Lê, pesquisa experimenta... e aprende Inglês. É a linguagem dos programadores. Tens de saber o suficiente para ler um artigo técnico ou conversar num fórum. Se não souberes, acabas por depender de sites como este, e nós não queremos isso.

Por que é tão difícil aprender a programar? Uma resposta pode ser encontrada neste artigo. O autor resolveu o seu problema comprando um Commodore 64 no ebay, mas há outras soluções.

Então, de entre as centenas de linguagens de programação, dezenas de compiladores e interpretadores, editores de código e IDE, qual escolher? Qualquer decisão é controversa. O software deve ser simples de instalar, sem precisar de configuração. A linguagem deve ser simples. Os resultados devem ser imediatos. Para começar (mesmo que rapidamente se mude para outra linguagem) o BASIC continua a ter valor. Um ótimo programa para instalar será o basic256 - editor e interpretador de BASIC. Mesmo sem qualquer instalação, é possível escrever e testar código BASIC em sites como o runbasic.com. Outro caminho possível passa por usar interfaces modernas como o Scratch - um programa gráfico orientado para o ensino da programação.

Quer começando com uma clássica linguagem de 3ª geração, ou por uma linguagem orientada a objetos, o importante é compreender os fundamentos da programação. É para onde iremos a seguir.